Que bicho estranho é esse?

 

pau

Sou dessas biólogas que vê beleza em animais que a maioria das pessoas consideram feios, nojentos ou, no mínimo, esquisitões. Só que ao contrário dos seres humanos que precisam estar na moda para se sentirem aceitos na sociedade, fazerem parte de uma tribo ou simplesmente sentirem-se belos, os bichos são o que são e ponto final, porque a evolução assim os fez para sua sobrevivência. E foi isso que fomos explicar aos alunos da Escola Heisei no dia 28 de junho último.

insetLá falamos sobre metamorfose, os diferentes tipos de “transformações” que várias espécies passam ao longo de sua vida e citamos alguns exemplos como as baratas, os bichos-paus, as borboletas, os anfíbios e por aí vai. Levamos insetários e réplicas moldadas para ilustrarmos nossos bate-papos.

Atendemos cerca de 70 a 80 crianças desde o berçário até o Grupo 5 numa manhã baratabastante divertida e informativa. Já no período da tarde focamos no Grupo 3 que deu início a todo esse processo pedagógico, cujo tema foi Que bicho estranho é esse? onde os estudantes coletaram uma pequena lagarta, prepararam um terrário e a acompanhou até virar uma crisálida (mas que infelizmente não vingou pelas baixas temperatura e umidade do clima de São Paulo, típicos desse período de inverno).

lagartaNossa missão foi desfechar com alegria e interatividade o que foi ensinado durante o segundo bimestre e reforçar à criançada que apesar do aspecto incomum, tamanho ou ambiente em que vivem, cada animal tem o porque de sua existência nesse mundo. E para quebrar o mito de que insetos são seres asquerosos levamos até larvas de tenébrio – rigorosamente preparados para alimentação – para os infantes voluntariamente provarem.

E se você quer ter uma atividade interativa com os alunos da sua sala ou colégio, é só entrar em contato com nossa equipe. Desenvolvemos apresentações e bate-papos para cada faixa etária e necessidade! WhatsApp: 11 98755-0193, email: proj.herpetus@gmail.com.

cururu

Obs.: as imagens foram retiradas da página do Facebook da Escola Heisei.

Anúncios